• 25
  • Deze
  • 85
Drogas e dependência química
Drogas e dependência química

Drogas e dependência química

Drogas e dependência química

Muito se tem feito nos últimos tempos para que as pessoas se previnam contra o uso de drogas. Mas também muito se tem feito, legal ou ilegalmente, para que elas sejam usadas. O resultado final é que as pessoas estão consumindo cada vez mais drogas.

A busca do prazer

Usar drogas significa em primeira instância, buscar prazer. É muito difícil lutar contra o prazer, porque foi ele que sempre norteou o comportamento dos seres vivos para se autopreservarem e perpetuarem sua espécie. A droga provoca o prazer que engana o organismo, que então passa a querê-lo mais, como se fosse bom. Mas o prazer provocado pela droga não é bom, porque ele mais destrói a vida do que ajuda na sobrevivência.

 

 

Conheça os 3 grupos de drogas

 

 

 

- Depressores da Atividade do Sistema Nervoso Central (SNC): Pessoas sob seu efeito tornam-se sonolentas, lerdas, desatentas e desconcentradas. Quem são? O álcool, soníferos ou hipnóticos (drogas que promovem o sono), barbitúricos, ansiolíticos (calmantes), opiáceos ou narcóticos (aliviam a dor e dão sonolência), inalantes ou solventes (colas, tintas, removedores etc).


- Estimulantes da Atividade do SNC: Provocam aumento da vigília, da atenção, aceleração do pensamento e euforia. Quem são? Os anorexígenos (drogas que diminuem a fome, como as anfetaminas), a cocaína, nicotina e cafeína.


- Perturbadores da Atividade do SNC: Produzem quadros de alucinação ou ilusão, geralmente de natureza visual, provocados pela perturbação do cérebro. Quem são? A mescalina (do cacto mexicano), THC (maconha), psilocibina (certos cogumelos), lírio (trombeteira, zabumba ou saia branca) ou os de origem sintética: LSD, êxtase e os anticolinérgicos.

Esta divisão eminentemente cultural pode passar a idéia de que as drogas lícitas são seguras, ao passo que as ilícitas são perigosas. Na realidade, o álcool e o tabaco são as substâncias que mais provocam doenças e morte. São as que mais causam mortes passíveis de prevenção no mundo.

 

 

Sinais e sintomas gerais DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA

 

 

O vício por qualquer droga pode incluir essas características gerais:

  • Sentir necessidade da droga regularmente e, em alguns casos, muitas vezes ao dia.
  • Manter um estoque para não faltar.
  • Falhar repetidamente na tentativa de parar de usar drogas.
  • Fazer tudo para obter a droga, mesmo se for roubar.
  • Sentir necessidade da droga para lidar com problemas.
  • Dirigir ou fazer outras atividades que provocam sérios riscos, sob influência da droga. 


Drogas sintéticas

Compostos sintéticos, como o ecstasy, que tem tantos efeitos semelhantes aos da anfetamina como aos alucinógenos, estão incluídos nesta categoria.
Sinais e sintomas do uso de drogas sintéticas variam dependendo da droga. É possível dizer se um membro da família ou amigo está usando drogas, com base nos sinais e sintomas físicos e comportamentais associados à droga.
Por exemplo, o ecstasy produz um efeito levemente alucinógeno e a sensação de euforia. Também causa aumento dos batimentos cardíacos, superaquecimento, alta pressão sangüínea, intoxicação do fígado e rins e problemas de memória.

Alucinógenos

O uso de alucinógenos produz diferentes sinais e sintomas dependendo da droga. Os alucinógenos mais comuns são: LSD, feniciclidina (PCP) e quetamina (K especial), conhecida como “droga de balada”.

Os sinais e sintomas incluem:

  • Alucinações.
  • Percepção debilitada da realidade, por exemplo, interpretação de um dos sentidos como outro tal como ouvir cores.
  • Mudanças permanentes de percepção.
  • Aumento de batimentos cardíacos.
  • Pressão sangüínea elevada.
  • Tremores.
  • Flashbacks, re-experiência das alucinações – mesmo que anos depois.


Inalantes

Variam conforme a substância que é inalada. Algumas dessas substâncias incluem cola, solventes de tintas, corretivo, marcadores de texto, gasolina, fluidos para limpeza e produtos aerossóis em geral.
Quando inalados, esses produtos podem causar breve intoxicação e atenuada sensação de inibição. O uso em longo prazo pode causar lesões e danos ao cérebro, fígado e rins. O uso por inalação pode levar à morte.

Álcool

O descontrole das quantidades de álcool frequentemente e em longo prazo pode levar à dependência. Com bem menos, o álcool já enfraquece o fígado e altera o funcionamento dos hormônios. A dependência alcoólica é um fator de risco para doenças cardiovasculares, cirrose hepática, demência, nervosismo, insônia, delírio e depressão. Para os adolescentes, beber significa ser adulto. É aí que mora o perigo e por isso é importante conversar, orientar e mostrar que ser adulto não é beber álcool, mas ser responsável.

Maconha

É fácil de obter e seus principais efeitos são: relaxamento, perda da noção de tempo, retardo dos reflexos, amnésia de fatos recentes, boca seca e a “larica” (fome intensa), olhos vermelhos e perda de neurônios (células do cérebro). A maconha pode ser consumida por via oral (comida) e via pulmonar (fumada). Pesquisas indicam que ela é mais cancerígena do que o tabaco, porque contém mais alcatrão do que o cigarro comum.

Crack

É vendido em pequenas pedras e pode ser até 5 vezes mais potente do que a cocaína, de que é feito. O efeito dura uns dez minutos depois de inalar a fumaça produzida pela queima da pedra dentro de um objeto usado como um cachimbo. Uma euforia plena é seguida por uma profunda depressão. O usuário consome mais, para voltar a sentir euforia. Tremores, paranóia e desconfiança também são causados pela droga que pode causar ataque cardíaco e derrame cerebral. Contrações no peito, convulsões e coma são causados pelo consumo excessivo. Basta usar o crack 3 vezes para ficar viciado.

Cocaína

É traficada sob a forma de um sal, o “pó”, “farinha”, “neve” ou “branquinha” que é solúvel em água e, portanto, serve para ser aspirado (“cafungado”) ou dissolvido em água para uso endovenoso (injetada). Os principais efeitos são a hiperatividade, falta de sono e de fome, euforia descontrolada, secreções no nariz e boca amarga. A cocaína é a droga mais utilizada pelos usuários de drogas injetáveis e um fator de contaminação pela AIDS. A longo prazo, as veias ficam prejudicadas por conta das inúmeras picadas de seringas ou improvisos feitos de agulhas com canetas. A cocaína em pó destrói a mucosa do nariz, sendo que, em caso de uso contínuo, é comum que o nariz do usuário sangre. Convulsões e coma também são causadas pelo consumo excessivo.

 

 

 

Fique alerta contra as drogas



 

Uso de drogas na Adolescência

80,5% já consumiram bebida alcoólica
28% já usaram tabaco
22,8% já usaram drogas psicotrópicas (exceto álcool e tabaco)
Fonte: Ministério da Saúde

  • Esclareça seus filhos desde a infância, sobre o mal que as drogas causam ao viciado.
  • Evite fumar, beber e tomar medicamentos controlados na frente de crianças e jovens; se você faz, seu filho também vai querer fazer.
  • Conquiste a confiança de seus filhos. Saiba o que seu filho faz e com quem anda; converse sem preconceitos e alerte para os riscos das drogas.
  • Converse bastante com os professores das crianças, para saber de seu aproveitamento escolar. Verifique a caderneta de presença de seus filhos, para saber se não têm “matado” aulas.
  • Más companhias conduzem ao uso de drogas e ao crime. Selecione as companhias de seus filhos e os ambientes que eles freqüentam (clubes, baladas etc).

É melhor prevenir do que remediar

A prevenção tem de mostrar a diferença que há entre o que é gostoso e o que é bom. Esta questão deve ser encarada com muita atenção, informação, carinho e sem preconceito. É muito importante saber como se prevenir, pois é só prevenindo que podemos evitar este mal do nosso século.